GUIMARÃES | CINEMA SÃO MAMEDE | 4 NOVEMBRO | 21H30 | Filme de abertura
LISBOA | INSTITUT français du portugal | 12 NOVEMBRO | 19:30

35 mm | Som mono | Scope
Realizador: Jacques Demy | Intérpretes: Anouk Aimée (Lola), Marc Michel (Roland), Alan Scott (Frankie), Jacques Harden (Michel), Elina Labourdette (Mme Desnoyers) | Produção: Georges de Beauregard e Carlo Ponti (1961) para Rome-Paris Films | Argumento: Jacques Demy | Fotografia: Raoul Coutard | Música: Michel Legrand | Montagem: Anne-Marie Cotret | Cenários e guarda-roupa: Bernard Evein

 O filme
Lola, bailarina de cabaret, cria um rapaz cujo pai, Michel, se foi embora já há sete anos. Ela espera-o, ela canta, dança e eventualmente ama os marinheiros que passam. Roland Cassard, amigo de infância reencontrado por acaso, fica muito apaixonado por ela. Mas ela ainda espera por Michel…

Em torno do restauro
Lola é a primeira longa-metragem de Jacques Demy, rodada em Nantes durante o Verão de 1960. Voltamos a encontrar a personagem de Lola em Los Angeles, em Model Shop, filme realizado em 1969. Tendo o negativo original de Lola sido destruído num incêndio, um novo internegativo foi feito no ano 2000 com a ajuda dos Arquivos Franceses de Cinema, a partir de uma cópia encontrada no Instituto Britânico de Cinema. O fabrico deste novo internegativo foi supervisionado por Agnès Varda, com o apoio, para a xx (étalonnage) de Raoul Coutard, operador de câmara chefe em Lola. Em 2012, um restauro completo foi lançado por Ciné-Tamaris, Fondation Groupama Gan pour le Cinéma e Fondation Technicolor pour le Patrimoine du Cinéma. O filme pôde ainda beneficiar de um restauro digital de imagem e de som que lhe devolve todo o esplendor original.

“Feitas as contas ao estado de deterioramento do filme, pareceu-nos indispensável que as nossas fundações lançassem um programa de restauro completo desta obra, graças às tecnologias digitais de hoje em dia e com a exigência de um regresso ao suporte película, o único que pode garantir a conservação duradoura dos elementos restaurados”, declaram Gilles Duval, administrador-delegado da Fondation Groupama Gan e Séverine Wemaere, administradora-delegada da Fondation Technicolor. “Desta forma, Lola dispõe de elementos de difusão digital de alta definição mas também de suportes prateados restaurados que, conservados no seio de um arquivo, são a garantia da perenidade do nosso trabalho.”

Restaurado em 2012 por Ciné-Tamaris, Fondation Groupama Gan pour le Cinéma e Fondation Technicolor pour le Patrimoine du Cinéma.