eventos paralelos EM lisboa

Exposição de fotografias
"SIMONE VEIL, SEMPRE VIVA"

A propósito da antestreia do filme Simone - A Viagem do Século, de Olivier Dahan, e dos cinco anos do falecimento da extraordinária política e filósofa francesa Simone Veil, a Festa do Cinema Francês apresenta a mostra fotográfica Simone Veil, Sempre Viva.

 

Trata-se de uma seleção de imagens que captam tanto os momentos da vida familiar como os da sua vasta carreira política, marcada por cargos como os de ministra da saúde, presidente do Parlamento Europeu, ministra de Estado e membro do Conselho institucional. Há também destaque para o reconhecimento de seu papel como intelectual na Academia Francesa e presidente da Fundação para a Memória do Shoa.

 

O impacto de suas ações deixou marcas indeléveis na vida contemporânea, sobretudo entre as mulheres. Foi a responsável pela legalização do aborto na França e pelas batalhas por paridade salarial entre homens e mulheres.

 

Sobrevivente do Holocausto Nazi, foi um exemplo para os processos de luta contra as desigualdades e resistência às barbáries humanas. Por isso, estará sempre viva!

 

As fotos são de autoria de Micheline Pelletier, jornalista e fotógrafa francesa que teve o privilégio de acompanhar e registar Simone Veil ao longo de sua vida.

26 DE OUTUBRO - 6 DE NOVEMBRO
Cinema São Jorge, 1º piso

Entrada livre

1-VC3W3919.jpg
"A INFLUÊNCIA FRANCESA
NA AZULEJARIA PORTUGUESA"

Aula teórica com ilustração de imagens, a ser ministrada pelo artista plástico José Nelson de Lemos e Figueiredo, com a colaboração do Museu Nacional do Azulejo.

Gratuito. Não é necessária experiência prévia.

2 DE NOVEMBRO
Cinema São Jorge, Sala 2

Das 14h30 às 17h

4 DE NOVEMBRO

Visitas guiadas ao Museu Nacional do Azulejo

Às 10h30 ou às 14h30

José Nelson de Lemos e Figueiredo - artista plástico português, residente em Lisboa, cursou a École Nationale Supérieure d'Art et de Design de Nancy, em França. Fez inúmeros cursos livres sobre a pintura e história dos azulejos e tem ministrado cursos sobre o tema em diversos sítios, dentre os quais o Centro das Taipas, a Associação Recomeçar, a Universidade dos Tempos Livres e a Comunidade Portuguesa em Montreal.